Todo o apoia a greve dxs Garis!!!

PEDIMOS O APOIO DE TODA A POPULAÇÃO DA CIDADE E DE TODA REDE SOCIAL!

UM ABRAÇO DOS GARIS !

MST fecham rodovias pelo país

Na manhã do dia 12/03, famílias integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) fecharam rodovías por todo o país. Segunda nota da Federação Anarquista do Rio de Janeiro  a rodovias Washington Luiz, em Duque de Caxias, e a BR-356 entre Campos dos Goytacazes e São João da Barra ficaram interditadas pela manhã por famílias camponesas.

Pela soberania alimentar!
Contra os agrotóxicos!
Pela reforma agrária popular!

Apoie xs 23! Liberdade para xs presxs e perseguidxs do Rio de Janeiro!

23LIBERDADE PARA XS PRESXS E PERSEGUIDXS POLÍTICXS DO RIO DE JANEIRO!

O processo dxs 23 ativistas está chegando na parte final, a última audiência será 27/3, e em seguida serão as setenças da primeira instância. A armação do Estado para prender aquelxs que lutam não tem limites e precisamos intensificar a luta e o apoio para o fim das perseguições!

Xs ativistas podem ser condenadxs a prisão por serem suspeitxs de praticar “vandalismo” durante as manifestações que tomaram as ruas da cidade. Acusando o movimento social de ser uma “quadrilha armada”, o Estado tenta punir e reprimir para calar a revolta social que se instaurou contra o ataque dos capitalistas que junto do Estado lucram com os mega-projetos de “desenvolvimento” e mega-eventos na cidade.

Atualmente o Rio de Janeiro tem 4 presos políticos das manifestações encarcerados na penitenciária e 2 companheiras foragidas em clandestinidade:

- Indiciadxs no processo dxs 23, Igor Mendes, Karlayne Moraes (Moa) e Elisa Quadros (Sininho) receberam mais um mandato de prisão no final do ano passado por desrespeitarem a decisão judicial que xs proibia de participarem de manifestações e reuniões públicas. Desde então, as duas estão foragidas e Igor Mendes está preso.

- Caio Silva e Fábio Raposo também estão indiciados no processo dos 23 que os acusa de formarem uma quadrilha armada, mas foram presos suspeitos de atingirem letalmente com um rojão um cinegrafista durante uma manifestação contra o aumento da passagem no início do ano, por isso respondem em paralelo ao crime de homicídio.

- Rafael Braga é o primeiro preso das manifestações no Rio, negro e morador de rua, é vítima da sociedade racista que vivemos. Foi detido por policiais após um ato contra o aumento das passagens em uma rua do centro portando uma mochila com produtos de limpeza e preso por possuir material com “potencial explosivo”.

CONHEÇA O CASO COMPLETO

Read More

Prisões Gregas – Declaração de greve de fome dxs compas presxs

Comunicado de Greve de fome de Nikos Maziotis, membro da Luta Revolucionária, no contexto da mobilização da luta dos presos políticxs:

Nos últimos 15 anos, e especialmente depois de ser declarada a guerra contra o “terrorismo”, o sistema capitalista a nível internacional assume características cada vez mais totalitárias com o fim de impôr a ditadura dos mercados e os interesses da élite económica supranacional que emergiu, através do processo de globalização, após o fim do bipolarismo. Neste contexto, a repressão e a blindagem do arsenal legislativo e penal dos Estados é da maior importância e é implementado, com o propósito da reprodução do sistema, num ambiente globalizado contra xs inimigxs políticxs do novo estado de coisas – especialmente contra a ameaça da acção armada revolucionária, sobretudo nos últimos anos – depois do rebentar da crise financeira mundial.

O Estado Grego, que está atado ao carro do Capital supranacional, adoptou as reformas neoliberais segundo a doutrina da União Europeia, para além de actualizar o seu arsenal legislativo e penal segundo as exigências da “guerra antiterrorista” internacional. Assim, em 2001, votou a primeira lei “antiterrorista” (artigo 187 do código penal sobre as organizações ilícitas), em 2004 votou a segunda lei “antiterrorista” (artigo 187A sobre as organizações terroristas); em 2009, pouco depois da revolta de 2008 votou a lei do capuz [que criminaliza xs manifestantes com a cara encoberta], e em 2010 modificou o artigo 187A, endurecendo-o. Em 2010, na sequência de uma ordem do Ministério Público, foi imposta a medida de recolha violenta de amostras de DNA e por fim no Verão de 2014, como continuação e consequência natural da sua política repressiva, votaram a lei das prisões tipo C.

Este aumento gradual do ataque repressivo por parte do Estado foi sendo intensificado ao longo destes anos em paralelo com as reformas neoliberais dos governos gregos; contudo, agudizou-se ainda mais depois do rebentar da crise financeira mundial, da revolta de Dezembro de 2008 e a colocação do país sob o poder do Fundo Monetário Internacional, do Banco Central Europeu e da União Europeia através da assinatura do primeiro memorando em 2010.

Sob estas condições – na sequência das quais o regime acabou por perder o consenso social do qual se aproveitava antes da crise, devido ao feroz ataque iniciado há 6 anos – a repressão e a legislação “antiterrorista” são pilares e pré-requisitos fundamentais para a perpetuação do sistema.

A deslegitimação do regime aos olhos da maioria social por causa do maior roubo social feito contra si, assim como a fome, a pobreza e a miséria que afligem o povo, as milhares de mortes por suicídio, por doenças, por falta de bens básicos, com xs milhares que ficaram sem lar e aquelxs que se alimentam do lixo ou dependem das cantinas sociais, tudo isso cria as condições apropriadas para a perspectiva da revolução e da subversão de um regime que é responsável pela crise e por todos os males que se seguiram.

Read More

Oficina de criação com basa no teatro do oprimido no CCS – Rio de Janeiro

PRESOS POLÍTICOS: INFORME SOBRE O PROCESSO DOS 23

Por Marino D’Icarahy

MAIS UMA IMPORTANTE VITÓRIA NO PROCESSO DOS 23

A Promotoria não abriu mão da oitiva do infiltrado ilegal, Maurício Alves da Silva. De nossa parte, abrimos mão do testemunho dele, pois, apesar de também o termos arrolado como testemunha de defesa, nesse momento, consideramos importante que a responsabilidade por eventual excesso de prazo da instrução seja, exclusivamente, do MP.
Read More

Semana de Agitação Feminista

Do dia 02 ao dia 08 de março acontece a semana de agitação Feminista – A Retomada do 8 de Março – atividades realizadas por feministas autônomas. Já não toleramos sermos sufocadas por bandeiras que nada falam das nossas demandas. Estaremos em diversos espaços na cidade realizando rodas de conversa e atividades culturais a respeito de diferentes pautas feministas. Venham construir conosco!

As atividades são abertas a todxs e teremos espaço amigx para crianças.
Read More

Jornal Causa do Povo – Edição nº 71 (Fevereiro de 2015)

cdp71_p (1)Leia nessa edição:

***

Leia a edição completa CLICANDO AQUI.

cdop-leia-contribua

[Grécia] Declaração assinada por todos os presos da ala E1 da prisão tipo C de Domokos

compas presxsO preso Giorgos Sofianidis começou uma greve de fome na sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2015, exigindo a sua transferência para a prisão de Koridallos (onde esteve preso até à véspera de Ano Novo) para que seja possível frequentar os seus estudos na mesma região onde estão disponíveis pelas instituições educacionais onde foi admitido (além de que uma dessas escolas opera dentro da prisão de Koridallos). A seguir encontra-se um comunicado assinado por todos os presos da ala E  da prisão de segurança máxima de Domokos.

Nós, todos os prisioneiros atualmente detidos na ala especial E1 na prisão dentro da prisão, a prisão tipo C de Domokos, declaramos que a partir de hoje, 27 de Fevereiro de 2015, nos vamos abster das refeições da prisão e recusar a entrar ao meio dia nas celas.
Read More

Contra o Genocídio da População Pobre e Negra!

Vídeo feito pelxs companheirxs do jornal “A Nova Democracia” que cobriam o ato realizado pelos moradores do complexo da Maré após os vários assassinatos que a polícia e o exército executaram. Vídeo mostra a polícia e o exército disparando em direção a marcha.

CONTRA O GENOCÍDIO DA POPULAÇÃO POBRE E NEGRA!

Cadastro

Receba cada postagem nova na sua caixa de email

%d blogueiros gostam disto: