[SP] Roda de Conversa: Criminalização e Perseguição à Militância Anarca-feminista no Rio de Janeiro

Desde 2013 mulheres, lésbicas e trans feministas e anarquistas tem sido enormemente atingidas pela crescente criminalização dos movimentos sociais.
Tendo em vista a atual realidade do Rio de Janeiro, propomos uma roda de conversa para relatar, problematizar e nos fortalecer diante da criminalização efetuada pelo Estado e da culpabilização feita pela grande mídia, bem como por setores anarquistas, à luta anarca-feminista e às vivências autônomas, não-monogâmicas e lésbicas dessas militantes.

Data: Sábado, 16/08
Horário: 17:00 – Pontualmente!
Local: CDC City, Rua Sepetiba, 660 – Lapa – São Paulo – SP

 

Via Tattoo Circus São Paulo

 

Justiça caça os direitos políticos de manifestantes perseguidos, mas os mantêm em “liberdade provisória”.

No dia 12 de Agosto, um mês após a prisão e perseguição de 26 manifestantxs no Rio de Janeiro, a 7 câmara criminal, através do conselho de desembargadores, manteve o habeas corpus concedido pelo desembargador Siro Darlan a 23 manifestantxs acusadxs, injustamente, por “formação de quadrilha armada” (artigo 288). A decisão, entretanto, AMPLIOU AS RESTRIÇÕES AOS PERSEGUIDOS POLÍTICOS, agora impedidos por lei de participar de manifestações e “reuniões públicas”.
Read More

CAMPANHA DE ARRECADAÇÃO DE FUNDOS PARA A DEFESA DXS ATIVISTAS CRIMINALIZADXS

CAMPANHA DE ARRECADAÇÃO DE FUNDOS PARA A DEFESA DXS ATIVISTAS
CRIMINALIZADXSNo dia 12 de julho de 2014, véspera da final da Copa do Mundo da FIFA, a Policia Civil do Rio de Janeiro acusou 28 ativistas de organizar “atos violentos” em manifestações, dos quais 18 foram mantidos em cárcere em presídios de segurança máxima, numa operação que incluiu violações a domicílios e à dignidade dxs presxs e seus familiares. Em entrevista coletiva realizada na Cidade da Policia, na mesmo dia, panfletos, jornais e bandeiras de movimentos populares foram expostos como “provas” do exito da Operação Firewall 2, escancarando assim o caráter político não só da ação policial, mas de todo o inquérito que a deflagrou. Dezenas de ativistas e seus familiares tiveram seus telefones grampeados por meses a fio, inclusive advogadxs, que tiveram violadas suas
conversas com clientes.

Read More

[EUA] Ajude a salvar o “Red & Black Cafe”

eua-ajude-a-salvar-o-red-black-c-1

[Conhecido como um maravilhoso espaço comunitário radical em Portland, Oregon, o “Red & Black Cafe” (Café Vermelho & Negro) também tem sido um importante recurso para a comunidade sem-teto local. Agora estão em risco de perder o espaço, e por isso precisam de nossa ajuda coletiva.]
Read More

[México] Oaxaca: Declaração em solidariedade com a comunidade autônoma Álvaro Obregón

mexico-oaxaca-declaracao-em-soli-1

Aos coletivos e indivíduos solidários anarquistas

Às mídias livres e autônomas

Aos espaços autônomos e em resistência

Aos povos em luta

Saudações companheiras e companheiros
Read More

[Espanha] Livro: “A autogestão viva”, de José Luis Carretero, para baixar livremente

 

espanha-livro-a-autogestao-viva-1

No link abaixo, você pode baixar gratuitamente em PDF o livro “La autogestión viva. Proyectos y experiencias de la otra economía al calor de la crisis” (A autogestão viva. Projetos e experiências da outra economia no calor da crise), de José Luis Carretero Miramar, editado por Queimada Ediciones.

Sinopse:

Ainda que o termo autogestão se aplique entre nós, de forma relativamente recente – há quem fale a respeito de um legado principal, do maio francês de 1968 – o certo é que a presença do conceito correspondente é muito antiga. Basta dar uma olhada, e é um exemplo entre muitos, nas resoluções dos sucessivos congressos realizados pela CNT antes da guerra civil, para observar que a ideia em questão já estava presente, e claramente, ali. E estava em mãos de uma aposta comprometida com a defesa da democracia e a ação direta, a da não delegação e a da coordenação de base, em um marco de reivindicação do fim da mercantilização das relações e de contestação cabal do capitalismo, longe do Estado e de seus tentáculos.

Para baixar o livro clique aqui:

http://www.queimadaediciones.es/cat%C3%A1logo/colecci%C3%B3n-fuera-de-quicio/la-autogesti%C3%B3n-viva/

Aqui tens um vídeo entrevista com o autor na “Escuela Libertaria de Verano de Ruesta”, em 2014:

http://www.youtube.com/watch?v=jELxdVqj-0I

Fonte; agência de notícias anarquistas

 

[África do Sul] Baixe a 3ª edição do boletim informativo do Coletivo Anarquista Africano Tokolog

E d i t o r i a l:africa-do-sul-baixe-a-3a-edicao-1

 

Bem-vindx à 3ª Edição de “Tokologo”, produzida por membros do Coletivo Anarquista Africano Tokologo, sediado em Gauteng, África do Sul. Nossxs membrxs vem de Joanesburgo, Khutsong, Sebokeng e Soweto; nos dedicamos à luta pela liberdade plena da classe trabalhadora e pobre, na África do Sul e além. Nós não queremos a privatização (propriedade capitalista), nós não queremos a nacionalização (propriedade do Estado), queremos a autogestão e a socialização (propriedade da comunidade e dxs trabalhadorxs) da terra e todos os outros recursos produtivos.
Read More

Faixa em solidariedade xs presxs e perseguidxs políticxs e aberta em show no Circo Voador

No dia 09/08, durante o show da banda Os Vulcânicos, cujo um de seus integrantes foi presos e sofre perseguição política, foi aberta uma faixa em solidariedade a todxs as presxs. A banda que abria o show de outra banda, o IRA!, alem de abrir a faixa, explicou para o público sobre as perseguições e prisões.

Contra Todas a prisões e cárceres!

Pela Liberdade Imediata de Rafael Braga e pelo fim de todas as perseguições políticas!!!

[Minas Gerais] Dilma e Aécio irão manchar suas mãos de sangue com o despejo de 8 mil famílias em Belo Horizonte-MG

O Estado de Minas Gerais comunicou oficialmente, no dia 06 de agosto de 2014, que vai despejar 8.000 famílias das ocupações Vitória, Rosa Leão e Esperança, na região do Isidoro, em Belo Horizonte, com o uso de extrema força policial. Tal situação se configura o anúncio de um massacre, pois as famílias não tem para onde ir e estão dispostas a resistir e defender o seu direito à moradia e a sua dignidade. A Polícia Militar de Minas Gerais, por sua vez, dá claras mostras de que agirá com truculência e extrema violência na realização dessa ação, assim como tem agido em manifestações, como ocorreu no dia 24 de Julho, quando a cavalaria atacou o povo com espadadas. (http://youtu.be/2fNDA1T7xeA). Será  um novo “Pinheirinho” agora em terras mineiras.
Read More

Vídeo-Manifesto Pela Libertação de Hideki

Cadastro

Receba cada postagem nova na sua caixa de email

%d blogueiros gostam disto: